'Mães, peçam a seus filhos que se entreguem', afirma coronel Lima Castro

O relações públicas da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Lima Castro, afirmou na tarde deste sábado (27) que aguarda a rendição dos criminosos para que não haja banho de sangue numa possível invasão ao complexo do Alemão, formado por mais de 15 favelas em uma área de 1 milhão de metros quadrados.

- Mães, peçam a seus filhos que se rendam, pois nós vamos entrar. Não queremos banho de sangue.

O coronel fez apelo se baseando no caso do traficante Mister M, que se entregou à polícia a pedido de sua mãe. Quando questionado sobre a invasão ao Alemão ainda neste sábado, Lima Castro ressaltou que a decisão de subir ou não depende de de ordens superiores, mas ressalta que os efetivos das Forças Armadas e das polícias do Rio de Janeiro têm superioridade em número de pessoas, inclusive com equipamentos adequados para efetuar incursões noturnas.

- Vocês viram as aeronaves voando, com vôo baixo. Está tudo mapeado. Os bandidos estão estressados, sem suprimento de alimento, de água e das munições que perderam no confronto. Tudo é favorável a nós. Nós podemos combatê-los por cima, por terra, mas isso não nos interessa. O que nos interessa é um Rio de Janeiro de paz. 



Lima Castro afirmou ainda que a noite beneficia apenas as Forças Armadas, não os bandidos.

– Eles têm que se entregar até o sol se pôr. Para nós não faz a menor diferença invadir de dia ou de noite, mas para eles faz. Tenho informações que eles estão nos ouvindo. Venho há uma semana tentando fazer com que eles nos escutem.

O coronel afirmou que as pessoas que se entregarem serão encaminhadas à delegacia e depois responderão por seus crimes.

- É vantagem para elas manterem sua integridade física. Os chefes dos grupos têm uma vida de dinheiro enquanto esses pobres coitados que estão aqui mantêm essa vida.

Durante entrevista, o coronel repetiu seguidas vezes que “ninguém quer banho de sangue”, mas alertou os bandidos que se forem chamados à guerra, responderiam da mesma forma.

- As mães que têm filhos aí dentro e não os criaram para isso, convençam seus filhos a se entregarem. Quem se entregar, vai sair daqui ileso, apresentado à justiça e cumprirá sua pena. Terá a garantia do Estado cumprida por nós.

Há pouco, chegaram mais três carros do exército, 20 motos da Polícia Militar e dois caminhões com dezenas de militares à região. O trânsito foi interrompido na Estrada do Itararé esquina com Joaquim de Queiróz.
O complexo do Alemão está coompletamente cercado pela Polícia Militar. Na manhã deste sábado, o comandante-geral da PM, Mário Sérgio Duarte, pediu a rendição dos traficantes que estão na comunidade. Segundo ele, não há a menor chance de os criminosos enfrentarem a polícia, que conta ainda com o apoio do Exército e da Marinha.

O cerco ao complexo de favelas aconteceu após a fuga de centenas de criminosos da Vila Cruzeiro, ocupada pela PM com ajuda de forças da Marinha na quinta-feira (25), em meio à operação contra a onda de violência que atinge a cidade há uma semana. Ao menos 35 pessoas morreram nos últimos dias, quando a campanha de ataques dos criminosos espalhou medo entre a população, com queima de carros e ônibus no Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense e em Niterói.

Nesta manhã, a PM recebeu o apoio da Marinha para realizar uma operação na Vila Cruzeiro, inicialmente com seis tanques. Após tentativas de bloqueio por parte dos bandidos, o coronel Álvaro Garcia, chefe do Estado-maior da PM, avisou que mais seis serão usados na ação.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!