Brasileiros são resgatados em dois ônibus, caminhão e carro no Japão

Vinte e cinco brasileiros já tinham sido localizados pelo empresário brasileiro Walter Saito na região de Sendai, no Japão, até as 20h30 desta terça (8h30 de quarta, no horário japonês), na operação de resgate organizada pelo consulado brasileiro em Tóquio.

Sendai foi uma das cidades mais afetadas pelo tsunami que se seguiu ao terremoto da última sexta-feira no Japão.

Dois ônibus (com 29 lugares cada um), um caminhão e um carro de apoio estão sendo usados no resgate, segundo Saito, contratado pelo consulado do Brasil no Japão para retirar os brasileiros da área.

Os veículos foram posicionados em frente à rodoviária de Sendai desde as primeiras horas da manhã desta quarta (noite de terça no Brasil) à espera de brasileiros que queiram deixar a região.

Depois das 10h de Sendai (22h desta terça em Brasília), a equipe de resgate iria para Fukushima, para retirar brasileiros que estão na cidade. Em Fukushima fica a usina nuclear que sofreu várias explosões e teve reatores danificados.

“O pessoa de Fukushima está me ligando desesperado, querendo deixar a cidade. O cônsul me ligou pedindo para ajudar esse povo”, disse.

Segundo Saito, o consulado brasileiro conseguiu “passe livre” nas estradas para os veículos usados no resgate, que não necessitam parar em postos de controle, e ainda conseguiu um suprimento de 20 litros de combustível por pessoa.

De acordo com o empresário, o trajeto entre Sendai e Fukushima deve durar duas horas. Depois de concluído o resgate dos brasileiros em Fukushima, todos serão levados para Sataima, a cerca de sete horas de viagem. Lá, os brasileiros ficarão em 25 apartamentos alugados pelo consulado, disse Saito.

Muitos dos brasileiros que chegaram ao ponto de resgate são casados com pessoas de outras nacionalidades, que também terão lugar nos ônibus.

O mau tempo – nevava em Sendai – dificulta a locomoção dos brasileiros até a rodoviária da cidade. “Muitos brasileiros estão tendo dificuldade para chegar”, disse.

via G1

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!