Desfile dos Campeões: promessa de Fla-Flu coreografado no Engenhão

Se a rede balançar no Fla-Flu deste domingo, as comemorações estão bem ensaiadas e ao que tudo indica serão musicais. O Flamengo curte a boa fase ao som do funk “Bonde do Mengão sem freio”. Sempre que alguém marca, forma-se um trenzinho para festejar. O Fluminense tenta afastar a crise que ronda as Laranjeiras com a dança de rua. Na última terça-feira, o atacante Araújo foi atração no treino tricolor com passos de break, comum no hip-hop. A brincadeira virou febre no grupo, outros atletas tentam aprender, e o jogador espera ter a chance de comemorar desta forma no clássico.
- O grupo está pedindo. Se tiver a oportunidade, vamos fazer – afirmou.

No Rubro-Negro, o zagueiro David ajudou a disseminar o hit “Mengão sem freio”. A música de MC Rell virou hino no vestiário rubro-negro e marcou a conquista da Taça Guanabara. O defensor não vê provocação na “promessa” de Araújo, mas faz uma ressalva.

- Essas comemorações têm de acontecer depois do gol. Nós não pensávamos nisso, nem falamos que seria feito. Foi natural, todo mundo se abraçou e aí começou. Ele (Araújo) falou que se fizer o gol vai ter dança, mas primeiro tem de fazer. Nós também. Não é nenhuma provocação. É uma comemoração entre eles (do Fluminense) e nós temos a nossa. São brincadeiras de grupo que acabam saindo.

Do lado tricolor, uma vitória sobre o maior rival cairia muito bem para amenizar a turbulência nos bastidores. Na véspera do clássico, o presidente Peter Siemsen anunciou a demissão do então vice de futebol Alcides Antunes com a justificativa de que era necessário "antecipar a mudança política do futebol". Siemsen ainda assegurou que Muricy, que tem criticado publicamente a estrutura do Fluminense, só deixa as Laranjeiras se quiser.

Depois de aproveitarem o carnaval, rubro-negros e tricolores farão o “desfile dos campeões” no Engenhão. O Fla-Flu, válido pela terceira rodada da Taça Rio, começa às 18h30m (de Brasília), e coloca os vencedores do Brasileiro e da Taça Guanabara frente a frente. Além dos técnicos Muricy Ramalho e Vanderlei Luxemburgo, os jogadores aproveitaram a folia do momo. Emerson, Conca, Rafael Moura, Thiago Neves, Ronaldinho Gaúcho, Léo Moura, David e Diego Maurício foram alguns que curtiram a festa popular.

O árbitro Pathrice Maia, que tem 26 anos, será o responsável por conduzir o Fla-Flu, auxiliado por Ricardo Maurício Ferreira de Almeida e Eduardo de Souza Couto.
header o que esta em jogo
Flamengo: Em 11 partidas, dez vitórias e um empate (com o Botafogo). O Rubro-Negro lidera o Grupo A com seis pontos e, apesar das dificuldades nos últimos jogos, está em evolução. No terceiro clássico da temporada (venceu o Vasco), o time de Vanderlei Luxemburgo tenta manter-se invicto. Mais três pontos abrirão o caminho para a classificação às semifinais da Taça Rio.    

Fluminense: vencer pode significar a liderança do Grupo B da Taça Rio. O resultado positivo garante ainda o primeiro triunfo do Fluminense em um jogo importante em 2011. Neste ano, o Tricolor perdeu para Botafogo (3 a 2 na Taça Guanabara), foi eliminado pelo Boavista nos pênaltis, na semifinal do primeiro turno, e perdeu uma (América-MEX) e empatou duas na Libertadores (Nacional e Argentinos Juniors). Aproveitamento abaixo do esperado para o atual campeão brasileiro.
header as escalações 2
Flamengo: Luxa vai manter a formação das últimas três partidas. Ronaldinho continua no ataque, e Darío Bottinelli, Renato e Thiago Neves são os responsáveis pela criação das jogadas. O zagueiro David volta após cumprir suspensão contra o Bangu. O atacante Deivid, que fora afastado para fazer reforço muscular, está à disposição. Escalação: Felipe; Léo Moura, Welinton, David Braz e Egídio; Willians, Maldonado, Renato, Bottinelli e Thiago Neves; Ronaldinho.

Fluminense: Muricy Ramalho faz mistério. O técnico aguarda uma posição de Emerson para saber se inicia o jogo com o atacante ou não. Se o Sheik atuar, Araújo vai para o banco. Outra posição pode sofrer alteração. Marquinho e Souza lutam pela vaga no meio de campo, ao lado de Conca. O restante do time deve ser formado com os titulares na vitórias sobre o América (3 a 1). A provável escalação é: Ricardo Berna, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo, Diguinho, Marquinho (Souza) e Conca; Araújo (Emerson) e Rafael Moura.
.
header fique de olho 2
Flamengo: Nos últimos três jogos, três gols. Ronaldinho é o artilheiro do Fla na temporada. O camisa 10 marcou cinco vezes em oito partidas e supera os atacantes Deivid e Wanderley, ambos com quatro. Cada vez mais em forma e adaptado, tem demonstrado desenvoltura e começa a ousar um pouco mais com dribles e arrancadas.

Fluminense: o argentino Darío Conca está voltando à forma depois da cirurgia no joelho esquerdo. Contra o América, fez um dos três gols e deu passe para outro de Rafael Moura. O apoiador é a esperança na criação de jogadas do meio de campo.
header o que eles disseram
Ronaldinho Gaúcho, meia-atacante do Flamengo: "Uma hora vamos ter que perder. Espero que não seja tão cedo, mas temos consciência disso. Nosso planejamento é não perder pontos contra times menores e nos clássicos ir para decidir. Continuamos com a mesma alegria de sempre. O Flamengo é dessa forma, a torcida gosta assim. O que fez a torcida acreditar no time foi isso, a alegria, a invencibilidade. Vamos continuar com a mesma alegria. Nada muda por ser um clássico". 


Muricy Ramalho, técnico do Fluminense: “É um clássico, é importante, mas continua sendo um jogo de futebol que tem que saber que eles estão preparados como nós. Jogador e comissão técnica devem estudar alguma coisa do adversário. O Flamengo jogou ontem (quinta-feira) e tem que estar atento a essas coisas. Clássico se ganha nos detalhes”.

header números e curiosidades
* Na história do Carioca, Flamengo e Fluminense já se enfrentaram em 235 jogos: 83 vitórias do Fla, 78 empates e 74 triunfos do Flu;

* O Flamengo não perde para o Fluminense pelo Campeonato Carioca há três anos (ou três jogos). A última derrota rubro-negra para o rival foi em fevereiro de 2008, pela 7ª rodada da Taça Guanabara: 4 a 1;

* Muricy Ramalho leva grande vantagem nos confrontos com Vanderlei Luxemburgo. Em 23 jogos disputados entre os técnicos, foram 13 vitórias para Muricy, quatro empates e apenas seis triunfos para Luxemburgo. A última vitória de Luxa no duelo ocorreu há quase três anos. Na oportunidade, em 20 de abril de 2008, o Palmeiras de Vanderlei venceu o São Paulo de Muricy por 2 a 0, pela semifinal do Campeonato Paulista;

* Os maiores públicos da história do Fla-Flu são os seguintes - todos pelo Campeonato Carioca:
- Fla 0 x 0 Flu, dia 15/12/63: 177.020 pagantes
- Flu 3 x 2, dia 15/06/69: 171.599 pagantes
- Fla 0 x 0 Flu, dia 16/05/76: 155.116 pagantes
- Flu 1 x 0 Fla, dia 16/12/84: 153.520 pagantes
header último confronto v2 
 
O Engenhão recebeu as boas-vindas do que é um Fla-Flu. Tudo bem que nas arquibancadas houve decepção, com apenas 15 mil pagantes, mas dentro de campo os rivais fizeram jus ao clássico e empataram por 3 a 3, na noite do dia 19 de setembro do ano passado, pela 23ª rodada do Brasileirão. Leandro Euzébio e Rodriguinho, duas vezes, fizeram os gols do Tricolor. David, Deivid e Renato marcaram para o Rubro-Negro. O Flu de Muricy Ramalho lutava pela liderança, enquanto o Fla, então comandado por Silas, tentava fugir da zona de rebaixamento.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!