Novo teto de crédito com recursos do FGTS para imóveis entra em vigor

A Caixa Econômica Federal aumentou o valor de avaliação para a compra de imóveis financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempos de Serviço (FGTS) - que são emprestados a juros mais baixos e voltados para a habitação popular. A partir desta quinta-feira (3), o valor máximo praticado passa de R$ 130 mil para R$ 170 mil nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, por exemplo.
A linha de financiamento do FGTS destina-se exclusivamente à compra do primeiro imóvel.

"A mudança atualiza a concessão dos financiamentos, diante da realidade do mercado, atendendo melhor à população, ao permitir a aquisição de moradias adequadas às necessidades das famílias”, diz a Caixa, em nota.
A mudança também beneficia os imóveis que se enquadram no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida - que usa, entre outras fontes, os recursos do FGTS.

Além de elevar o valor de avaliação dos imóveis, houve mudança também no critério de limite de renda. A partir de agora, em municípios com população igual ou superior a 250 mil habitantes, a renda mensal bruta do trabalhador aceita passa a ser de até R$ 4.900,00. Na regra anterior, esse limite só era aceito para municípios com mais de 500 mil habitantes.

Segundo a Caixa, esta mudança vai beneficiar cerca de 50 municípios, com população total de 18 milhões de pessoas.

"Para os financiamentos enquadrados na área de Habitação Popular, de acordo com os novos limites de avaliação, venda ou investimento, mantém-se inalteradas as demais condições, para taxas de juros e de descontos", conclui a Caixa.

Regiões Valor anterior Valor atual
Regiões metropolitanas de SP, RJ e DF R$ 130 mil R$ 170 mil
Municípios com população igual ou superior a 1 milhão de habitantes e demais capitais estaduais R$ 130 mil R$ 150 mil
Municípios com população igual ou superior a 250 mil e inferior a 1 milhão de habitantes; RIDE-DF; e demais RMs R$ 100 mil R$ 130 mil
Municípios com população igual ou superior a 50 mil e abaixo de 250 mil habitantes R$ 80 mil R$ 100 mil
Municípios com população abaixo de 50 mil habitantes R$ 80 mil R$ 80 mil

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!