Ministério do Esporte diz que invasão de hackers não afetou rede interna

O Ministério do Esporte afirmou nesta sexta-feira (24) que, após avaliação de técnicos, constatou que a invasão do site do órgão por hackers "não afetou a rede interna". Em nota, o ministério afirma que a invasão foi "perimetral" e que não foram roubados usuários, senhas e dados sobre repasses de verbas de estados. As informações divulgadas pelos hackers em redes sociais, portanto, seriam falsas, afirma a nota.

Nesta quinta, o ministério retirou o site do ar para fazer uma "varredura" com o objetivo de identificar eventuais problemas provocados por hackers, procedimento considerado padrão, segundo a assessoria do órgão.

O grupo de hackers LulzSec Brazil, que assumiu a autoria do ataque ao site do ministério, havia publicado nesta quinta em seu perfil em uma rede social um link para arquivos com supostos dados da presidente Dilma Rousseff e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Também foram publicados outros dois arquivos relacionados a supostos e-mails de funcionários da Petrobras e do Ministério do Esporte.
Algumas das informações divulgadas sobre os políticos são públicas e constam em prestações de contas de campanhas eleitorais, e foram enviadas ao LulzSec Brasil pelo Twitter por um usuário cadastrado na rede de microblogs na quarta-feira.

Nesta sexta, a Polícia Federal anunciou oficialmente nesta sexta que começou a investigar a série de ataques de hackers a sites do governo nos últimos dias. Após o ataque aos sites da Presidência, do Senado e da Receita Federal, classificados como o maior da história da rede no Brasil, os hackers derrubaram na madrugada desta sexta a página na internet do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia a íntegra da nota:
"Esclarecimento sobre invasão ao portal do Ministério do Esporte Análise feita pela Coordenação-Geral de Inovação e Organização Institucional (CGOI) do Ministério do Esporte mostrou que a invasão perimetral ao site do Ministério não afetou a rede interna, não tendo sido capturados usuários e senhas dessa rede, o que contraria informações de hackers divulgadas na Internet. Como medida de prevenção, senhas criptografadas de usuários externos que circularam na mídia foram canceladas.

Dados de repasses de verbas de estados anunciados pelos invasores não são reais, inexistem no site do Ministério. O portal do Ministério do Esporte foi retirado do ar na tarde de quinta-feira (23) como procedimento padrão para varredura nos sistemas internos. Durante esse período, o acesso aos sistemas da pasta ficou bloqueado.

Brasília, 24 de junho de 2011.
Assessoria de Comunicação do ministério do Esporte"

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!