Abstenção no Enem 2011 causa prejuízo de R$ 63,7 milhões

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve mais de 5,3 milhões de inscritos, mas registrou uma abstenção média de 26,4% nos dois dias, ou seja, em média, 1,4 milhões de candidatos não compareceram aos locais de prova. Como o exame teve um custo de R$ 45 por inscrito, as ausências causaram um prejuízo de R$ 63,7 milhões.

A abstenção média foi menor do que a registrada no ano passado, 28%. Mas como os custos foram mais altos e os inscritos superiores em 755 mil, a conta ficou mais salgada. Em 2010, o Enem teve um custo por candidato de R$ 39,66 e uma média de 1,291 milhão de faltosos, o que resultou em um prejuízo de R$ 51,2 milhões.

Impressões
Como o Enem teve 25,2% de ausentes no primeiro dia de exame (1,352 milhão) e 27,6% no segundo dia (1,481 milhão), 2,833 milhões de provas do Enem não foram utilizadas. Sendo que a impressão das provas na gráfica RR Donelley saiu ao custo de R$ 6,80 por candidato (R$ 3,40 por prova), somente com impressão, o governo teve um desperdício de R$ 9,6 milhões. Em 2010, o gasto com a impressão do exame dos ausentes foi de R$ 8,8 milhões.

As abstenções são um problema enfrentado também por universidades que fazem processos seletivos. Porém, a maioria dos vestibulares tem índices inferiores ao registrado no Enem. Em sua última edição, a primeira fase da Fuvest teve 7,79% de abstenção. Na segunda fase, os índices de ausências oscilaram entre 7% e 9%.

A inscrição para o Enem custa R$ 35, mas cerca de 70% dos candidatos são isentos da taxa.


Números do Enem 2011  
Inscritos 5.367.092
Abstenção 25,2% no primeiro dia (1,352 milhão) e 27,6% no segundo dia (1,481 milhão)
Abstenção média 26,4% (1,419 milhão)
Custo por candidato (impressão, aplicação, transporte, segurança e correção) R$ 45
Custo de impressão das provas por candidato R$ 6,80 (R$ 3,40 cada prova)
Total desperdiçado em impressão com provas não utilizadas R$ 9,6 milhões
Prejuízo médio com as abstenções R$ 63,7 milhões
Inep/MEC

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!