Com ação da DPU, chega a três o número de pedidos de cancelamento do exame anual do Enem

A Defensoria Pública da União (DPU) vai recomendar ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) que anule 14 questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para o defensor público Ricardo Salviano, autor da recomendação que será encaminhada na tarde desta sexta-feira (28), a anulação das perguntas e respostas para os cerca de 4 milhões de estudantes que realizaram a prova em todo o país é uma das duas formas de garantir que ninguém seja prejudicado ou beneficiado por realizar as provas em condições desiguais. A outra forma de preservar o princípio da isonomia entre os candidatos é o Inep anular toda a prova, nacionalmente, conforme sugere o defensor.

Para Salviano, contudo, como o Enem é um concurso nacional, a solução não pode se restringir apenas ao Ceará. O defensor dará um prazo de dez dias para que o Inep, a partir do momento que receber a recomendação, se manifeste. Caso o instituto não adote nenhuma das duas providências sugeridas, a defensoria poderá ajuizar uma ação civil pública na Justiça Federal.

Em Minas Gerais
Cerca de 3000 escolas privadas de Minas Gerais, através do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep/MG), irão solicitar a anulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizada nos últimos dias 22 e 23.

Os advogados do Sinep/MG devem entregar o documento protocolado ao Ministério Público Federal (MPF) até a próxima terça (1).

O vazamento de questões confirmado na última quarta (26) nas declarações do ministro da Educação Fernando Haddad, segundo o presidente do Sinep/MG, Emiro Barbini, motiva o pedido de cancelamento do exame em todo o País.

"Não é a primeira vez que falhas acontecem no Enem. Não há mais confiança no exame, os alunos e as famílias não acreditam mais nos resultados", disse, em declaração à revista Veja.

3º pedido de cancelamento
Com o ingresso de documento do DPU, esse é o terceiro pedido de cancelamento do exame federal. Na última quinta, o Ministério Público Federal (MPF-CE) ajuizou ação que pede a anulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo Brasil ou, pelo menos, das 14 questões do exame que seriam iguais às divulgadas no material do Colégio Christus.

Quase 5,4 milhões de pessoas se inscreveram no Enem 2011 este ano.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!