Estudantes da USP prometem ocupar prédio enquanto PM ficar no campus

SÃO PAULO - Os estudantes que ocupam o prédio da Faculdade de Filosofia, História e Geografia (FFLCH) da USP (Universidade de São Paulo) afirmam que só irão sair do local quanto tiverem suas reivindicações atendidas. Eles querem que a Polícia Militar (PM) deixe de policiar o campus e pedem também o desligamento do reitor João Grandino Rodas.

Os estudantes estão acampados no prédio e pouco saem. Eles estenderam uma faixa com os dizeres: "Os policiais não são trabalhadores, são o braço armado dos exploradores".

Em outra faixa lê-se: "Fora Rodas. Fora PM."

O prédio foi ocupado na noite desta quinta-feira, quando três estudantes de Geografia foram detidos fumando maconha.

A confusão foi no estacionamento. A Polícia Militar diz que flagrou três alunos com maconha e ia levá-los para delegacia. Foi quando outros estudantes se reuniram para protestar. Um delegado foi até o campus. Na hora em que ele estava indo embora, a viatura foi cercada.

Um rapaz chegou a subir no carro da Polícia Civil. Enquanto alguns estudantes pediam calma, outros discutiam com os policiais.

Na hora em que os universitários ergueram um cavalete, começou a pancadaria. Os alunos flagrados com a droga foram levados pela polícia, que usou bombas de efeito moral. Os estudantes reagiram jogando pedras.

Os três estudantes foram levados para delegacia. A polícia fez um termo circunstanciado - um boletim de ocorrência para pequenos crimes, nesse caso, o uso de drogas. Os universitários devem ser liberados ainda nesta madrugada. (Fonte Yahoo)

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!