Estudo coloca ‘robôs’ no Facebook e captura 250 GB de informações

Um estudo de quatro pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica em Vancouver, no Canadá, conseguiu capturar 250 GB de dados em perfis do Facebook depois de oito semanas. Um total de 102 perfis fictícios foi criado na rede social para enviar solicitações de amizade automaticamente e capturar os dados dos internautas.

A quantidade de dados de 250 GB (gigabytes) equivale a 250 filmes de duas horas em qualidade razoável e precisaria de 60 DVDs ou 360 CDs para ser armazenada. As informações obtidas incluem a data de nascimento, escola, número de telefone e cidade em que mora. Os pesquisadores não coletaram mensagens do mural, apenas dados pessoais com “valor monetário”.

Nas duas primeiras semanadas do estudo, os robôs enviaram 5.053 solicitações de amizade para pessoas aleatórias no Facebook. Dessas, 976, ou 19,3%, foram aprovadas. Na segunda fase da pesquisa, outros 3.517 usuários receberam convites de amizade, dos quais 2.079, ou 59,1%, foram confirmados.
Para os especialistas, a taxa de aceitação muito maior na segunda etapa se deve a um efeito chamado “princípio do fechamento triádico”, no qual um usuário com um amigo em comum tem muito mais chances de ser aceito.

“Mostramos que as pessoas não tomam o devido cuidado para aceitar solicitações de estranhos, especialmente quando há um contato em comum”, afirmaram os pesquisadores no artigo sobre o estudo. Segundo os especialistas, os dados coletados poderiam ser úteis em fraudes que requerem roubo de identidade.

Os robôs, batizados de “socialbots”, não foram identificados pelo sistema automatizado de segurança do Facebook porque os pesquisadores limitaram as solicitações de amizade enviadas – cada robô enviou apenas 25 pedidos por dia. Mesmo assim, 20 robôs foram bloqueados após usuários marcarem as contas como spam.

O Facebook afirmou ter “preocupações sérias” relacionadas à metodologia usada pelos pesquisadores e que irá entrar em contato com os responsáveis. O site também disse que está constantemente melhorando seus sistemas de proteção com base em “pesquisas com credibilidade”.

Em setembro, especialistas em segurança criaram uma ferramenta chamada Facebook Pwn para facilitar o roubo de dados no Facebook usando o mesmo princípio de que há mais chances de uma solicitação de amizade ser aceita por usuários com amigos em comum. Apesar de ter o mesmo princípio, a ferramenta não foi mencionada pelos pesquisadores canadenses. (Fonte: G1.com.br)

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!