Depósitos na poupança superam saques em R$ 2,5 bi

Depois de dois meses no vermelho, a diferença entre os depósitos e as retiradas nas cadernetas de poupança voltou a ficar no azul e o saldo chegou a R$ 2,5 bilhões em março, informou nesta quinta-feira (5) o Banco Central. Este é o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica em 1995.

Antes de março de 2012, o recorde de captação da poupança pertencia ao ano de 2007, quando os depósitos ficaram R$ 1,5 bilhão acima dos saques no terceiro mês do ano.

Em março do ano passado, o saldo da poupança ficou positivo em R$ 307,4 milhões. Em 2010, no mesmo mês, a captação atingiu R$ 538,1 milhões.

Em março, os depósitos totalizaram R$ 98,9 bilhões, enquanto os saques chegaram a R$ 96,3 bilhões. Agora, o saldo total da poupança brasileira é de R$ 428,9 bilhões.

Em fevereiro, o saldo da poupança ficou negativo em R$ 412 milhões e, em janeiro, os saques superaram os depósitos em R$ 2,8 milhões.


A grana que você coloca na poupança em dois segmentos: o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) e a poupança rural. No caso da SBPE, 65% do total investido vai para o financiamento imobiliário, ou seja, serve para o brasileiro financiar e comprar a casa própria.

Seu dinheiro

Só em março, o rendimento das cadernetas de poupança somaram R$ 2,1 bilhões. O rendimento deste tipo de investimento é praticamente fixo em 6% ao ano mais a variação da taxa referencial - isso dá cerca de 0,5% ao ano.

Com as seguidas reduções da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 9,75%, a tendência é que os investidores apliquem cada vez mais nas cadernetas, que não cobram taxa de administração nem Imposto de Renda.

Já os fundos de investimento preferidos pelos grandes negociadores têm essas taxas além de oferecer um rendimento atrelado à Selic. (Via R7.com)

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!