Seja um mestre em resolver problemas

O escritor americano Scott Halford revela em seu blog os 5 passos para você se tornar um mestre em resolução de qualquer tipo de problema. Vale a pena da uma conferida!


Seja um mestre em resolver problemas
“Seguir estes cinco passos vai ajudar você a se tornar um mestre resolvedor de problemas”, garante Halford.

1º IDENTIFIQUE

Identificar o problema certo a resolver é frequentemente onde as pessoas tropeçam. Não é tão simples quanto você pode pensar — passe por cima deste passo por sua própria conta e risco. Pense num negócio que tenha problemas de receita. Pode haver algumas centenas de razões para esse problema. Fazer as perguntas certas e ser um bom detetive ajuda a enquadrar o problema com precisão. O bom resolvedor de problemas faz muitas perguntas sobre qual é de fato o problema, em vez de adivinhar e já tomar decisões rápidas.

2º IDEALIZE

Agora que você tem uma lista reduzida do que o problema pode ser, faça um brainstorm sobre todas as possíveis soluções. O melhor brainstorming acontece quando você tem a oportunidade de confrontar ideias. Coloque as pessoas certas na sala e pense no máximo possível de soluções. Este não é o momento de avaliar. O processo psicológico de gerar ideias não é o mesmo para avaliá-las e ambos não podem funcionar ao mesmo tempo. Ambos são processos críticos, mas não desligue a idealização ligando a avaliação.

3º AVALIE

Agora sim você avalia as ideias que surgiram na fase de idealização. Avalie primeiramente com base no impacto de cada ideia em direção ao objetivo e, em seguida, com base na complexidade da ideia. Complexidade não é o mesmo que dificuldade. Ao invés disso, ela é determinada por duas coisas: tempo e dinheiro. A ideia pode trazer resultados bem sucedidos no tempo que você tem disponível? E ela cabe no seu orçamento? Pergunte-se pelo tamanho do impacto da ideia. Se você está tentando cortar $10.000 do orçamento e pensa numa ideia que economiza $100, o impacto é relativamente pequeno. Uma com $1.000 se mostra uma solução de mais impacto. Você está em busca de ideias de alto impacto e baixa complexidade.

4º EXECUTE

Este é outro passo que os resolvedores comuns de problemas frequentemente pulam. Não adianta nada chegar a uma grande ideia e depois estragá-la na execução. Todos nós já participamos daquelas reuniões em que as ideias passam pelo brainstorm e são afuniladas até chegar em algumas tarefas possíveis, tudo para sair da reunião e nunca mais saber quando ou como as ideias serão executadas. Infrutífero. Pense num plano para concretizar sua ideia. Você não precisa ser o sujeito que vai executar todo o plano, mas, como um resolvedor de problemas, você tem alguma responsabilidade pela implementação da solução.

5º RE-EXAMINE

O passo final é checar o progresso da solução e determinar se ele ainda é o mais apropriado. Haverá momentos em que o problema ainda vai existir, porque a solução não terá sido certa. Mas não jogue a toalha. Volte ao passo número 2 e escolha outra solução para tentar.

Resolução de problemas é uma habilidade que compensa maravilhosamente. Pratique os passos acima de modo que você se torne eficiente neles. Requeira isso das pessoas que trabalham com você. E então execute. Coloque nos funcionários o hábito de sempre chegarem com pelo menos uma solução para cada problema que você identificar.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!