Dilma rejeita prazo menor, e oposição anuncia obstrução para votar DRU

A presidente Dilma Rousseff rejeitou nesta terça-feira (8) proposta de acordo da oposição para a votação do projeto que prorroga a Desvinculação das Receitas da União (DRU). Para aprovar com facilidade a proposta, a oposição propunha que o mecanismo valesse só até 2013 e não 2015, como quer o governo. A proposta é considerada prioritária pelo Planalto por permitir ao Executivo gastar como quiser 20% das receitas previstas no Orçamento dos próximos quatro anos.

Com a recusa, líderes da oposição anunciaram a obstrução da votação, iniciada na noite desta terça na Câmara. Na obstrução, deputados usam de manobras permitidas pelo regimento da Casa para arrastar a discussão e tentar adiar ao máximo a decisão final sobre uma proposta.

"Vamos usar todos os recursos regimentais para prolongar a votação, como a votação nominal. Vamos entrar madrugada a dentro", disse o líder do DEM na Câmara, deputado ACM Neto (DEM-BA). Ele disse que a oposição vai apresentar emenda para a prorrogação menor.

O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, disse que o partido vai votar unido a favor da desvinculação de receitas. "Os 80 votos do PMDB serão pela aprovação. Não há nenhum risco de o governo perder na votação. É só ter resistência física. Eu tenho", afirmou.

Antes de ir a plenário, a proposta passou por uma comissão especial, onde foi aprovada após uma obstrução que durou mais de nove horas e varou a madrugada.

Para ser efetivada, a proposta de prorrogação deve passar por duas votações nos plenários da Câmara e no Senado até o fim deste ano, e precisa de maioria de 3/5 em cada Casa para ser aprovada. A votação desta terça é o primeiro turno na Câmara.

Crise
Segundo o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), Dilma considera que a crise financeira internacional terá um impacto mais prolongado no Brasil e que é importante garantir ao governo a possibilidade de gastar livremente 20% de sua arrecadação até 2015, conforme previsto no texto original.

"A aprovação da DRU é uma demonstração que o governo tem fôlego para enfrentar a crise é fundamental. Uma proposta de prorrogação de apenas dois anos poderia demonstrar uma fragilidade do governo em relação à projeção, as perspectivas de impacto, que são superiores a dois anos", afirmou.

http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/11/dilma-rejeita-prazo-menor-e-oposicao-anuncia-obstrucao-para-votar-dru.html

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!