Fortaleza/Ce Maior velocidade passa a ser de 12 Mbps

O acesso à internet mais veloz disponível em Fortaleza para o usuário doméstico foi ampliado de 8 Mbps para 12 Mbps


O mercado de acesso à internet em banda larga em Fortaleza começou o ano com novidades. Atuando em dois extremos, as operadoras lançaram novas opções de velocidade tanto para o usuário doméstico que tem grande demanda por acessos velozes quanto aquele que prefere pagar mais barato para o acesso básico, mas sem depender da lentidão da internet discada. A velocidade mais alta disponível em Fortaleza para o usuário comum foi ampliada este mês de 8 Mbps (Megabits por segundo) para 12 Mbps. Já o pacote mais básico, que antes era de 300 Kbps (Kilobits por segundo), passou a ser de 150 Kbps (veja matéria ao lado) — tornando mais acessível aos fortalezenses, embora de forma limitada, a tecnologia de banda larga.


Para o usuário que prefere pagar mais para ter alta velocidade de acesso, a empresa NET Fortaleza, que opera via cabo, lançou o pacote com velocidade de 12 Mbps. Bom para quem gosta de acessar e baixar conteúdo multimídia na internet, o serviço custa R$ 279 mensais — sem o provedor, que no caso da NET inclui mais R$ 80 mensais, totalizando R$ 359. Para assinantes do serviço de TV por assinatura, o valor total, com provedor, é de R$ 329. O serviço só está disponível na área de cobertura da TV por assinatura da operadora.

Além do acesso a 12 Mbps, a NET oferece planos de 500 Kbps, 1 Mbps, 2 Mbps, 3 Mbps e 6 Mbps, a preços que variam de R$ 105 a R$ 265 (incluindo provedor). O diretor de tecnologia da NET, Fernando Augusto Pereira Nunes, diz que a empresa tem planos de passar a oferecer acesso de 60 a 100 Mbps ainda este ano. Ele ressalta que a infra-estrutura, com cabos de fibra ótica e coaxial, e os equipamentos da operadora já suportam essas velocidades e o upgrade está em fase de estudos e testes.

Caso se confirmem os planos da operadora, o usuário fortalezense finalmente poderá dispor de uma banda larga tão veloz quanto a que se tem na região Sudeste do país, onde as conexões de 30 Mbps já são comuns e, em algumas localidades, há opções de até 60 Mbps. O preço que o usuário cearense paga pelo acesso a altas velocidades, entretanto, é que ainda é maior do que em outras praças. Segundo Fernando Augusto, isso ocorre porque as operadoras do Sudeste compram links de acesso em maior volume, pela maior demanda e, assim, podem cobrar mais barato pelos serviços.

Por conta do alto custo que ainda representa ter uma conexão de alta velocidade, a maioria dos usuários fica com serviços de banda larga intermediários, como as conexões de 1 e 2 Mbps. No caso da NET, cerca de 30% dos usuários optam pelo plano de 1 Mbps, segundo informa a gerente de marketing Teresa Solânia Farias. De acordo com o diretor de tecnologia Fernando Augusto, os usuários domésticos comuns ou mesmo profissionais não apresentam tanta demanda por uma conexão como a de 12 Mbps. ‘‘Temos uma demanda mais gerada por usuários especializados. Mas a procura é mais pela comodidade e estabilidade do serviço’’, comenta.

Com uma banda larga que possibilita o download de conteúdo da web em um tempo mais curto, a opção do acesso a 12 Mbps é preferida por usuários que tiram proveito da internet para o lazer (download de filmes, música e sites com conteúdo multimídia), como confirma o executivo da NET. Vale lembrar que, enquanto o download pode ser feito na velocidade de 12 Mbps, o upload, que é o envio de dados do PC para a internet, a velocidade é de 800 Kbps.

RAPIDEZ CONTROLADA

Oi oferece Velox com banda larga ´básica´ de 150 Kbps

Abrangendo uma área bem maior da capital cearense do que o acesso via cabo da NET, a operadora Oi, com seu serviço Velox de banda larga via linha telefônica (tecnologia ADSL), resolveu lançar a opção de acesso de 150 Kbps — metade da menor velocidade oferecida até então, mas cerca de três vezes superior àquela do acesso discado (dial-up).

O serviço custa R$ 34,90 por mês (sem a mensalidade do provedor) e atende ao uso básico da internet (acesso a e-mail e sites de notícias e de relacionamento, por exemplo). O serviço ainda tem uma franquia mensal de dados de 250 MB. Aplicações como as que permitem fazer ligações telefônicas via internet, os sites de filmes e conteúdo multimídia, além dos serviços de download não condizem com esse plano — até porque essa velocidade não ajuda, já que nem sempre pode chegar à taxa de 150 Kbps efetivamente.

Questionada sobre a iniciativa de oferecer uma conexão em banda larga com velocidade abaixo da média de mercado, a empresa informa que a estratégia faz parte de ‘‘um portfólio de serviços voltados para as diferentes necessidades e perfis de consumo dos clientes’’.

Mas além desse pacote básico, a operadora também dispõe de planos de 300 Kbps (R$ 82,90), 600 Kbps (R$ 98,90), 1 Mbps (R$ 120,90), 2 Mbps (R$ 159,90), 4 Mbps (R$ 214,90) e 8 Mbps (R$ 314,90). Todos os preços desses planos são sem a mensalidade do provedor, que custa em geral R$ 30. Vale lembrar também que, para contar com o serviço Velox, o usuário deve ter uma linha telefônica habilitada — o que resulta no pagamento da assinatura básica. Sobre a ampliação das velocidades, a empresa informa que ‘‘ estuda a oferta de novas velocidades, levando sempre em consideração a viabilidade técnica e mercadológica’’.

Fonte

Agora eu pergunto, o que vale ter uma mega conexão se tem limite para baixar arquivos?
É mesmo que nada. O que adianta você ter condições de realizar vários downloads mas com
limite de banda? Que banda larga é essa? Tem gente que com apenas a conexão de 2MBps baixa
Gigas de arquivos. Ainda tem outro lado que é o fato de você não conseguir a velocidade disponível que você
adquiriu no pacote, pois no contrato o mínimo que eles podem fornecer é de 10% do total. Ou seja você paga pelo que não vai -talvez- usar e o preço do plano não é nada doce.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!