Acusações de corrupção também rondam a Uefa

Em comunicado oficial divulgado nesta segunda-feira, 25, a Uefa solicitou que lhe sejam entregues provas de que houve corrupção na eleição da sede da Eurocopa 2012. No domingo, o jornal alemão "Sueddeutsche Zeitung" publicou que um membro da Federação de Futebol do Chipre, Spyros Marangos, teria provas de que houve suborno de membros da Uefa para que Polônia e Ucrânia fossem escolhidas para organizar o próximo campeonato europeu de seleções.

“Em relação às acusações ainda infundadas, a Uefa gostaria de declarar que, como sempre, só poderá ser aberta uma investigação com base em elementos tangíveis de prova. Até o momento, nada foi fornecido à Uefa pelo indivíduo (Marangos), apesar de repetidos pedidos feitos pelo órgão que rege o futebol na Europa. Se tais elementos tagíveis forem entregues, a Uefa irá, então, abrir um caso disciplinar e submeter tais provas às autoridades competentes”, informou a entidade em seu comunicado, estabelecendo a próxima quarta-feira como data limite para a entrega das provas.

A Uefa afirmou ainda que, caso as provas não sejam entregues, a entidade poderá entrar com um processo judicial, civil e criminal, contra os autores das "declarações difamatórias".

De acordo com Marangos, membros do alto escalão da Uefa teriam aceitado R$ 26 milhões para conceder à Polônia e a Ucrânia a Euro 2012.

Em abril de 2007, Polônia e Ucrânia, em candidatura conjunta, ganharam o direito de sediar a Euro 2012, batendo a favorita Itália por 8 a 4 na votação do Comitê Executivo da Uefa.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!