Fãs assistem Norah Jones entre buzinas e barulhos de motores

Cerca de 18 mil fãs, segundo cálculo da Polícia Militar, assistiram ao show de Norah Jones do lado de fora do Parque da Independência, em São Paulo, na tarde deste domingo (14). A cantora fez apresentação gratuita que teve um público de 22 mil pessoas -segundo normas do Contru, o parque pode receber até 25 mil visitantes.

As calçadas e muros da rua Nazaré e na Praça do Monumento, no Ipiranga, foram tomadas pelos fãs, que fizeram esforço para enxergar a imagem da artista americana nos telões instalados nos dois lados do palco, dentro do parque. Carros, ônibus e motos passavam com dificuldade pelas vias, que tiveram o trânsito monitorado pela CET.

"Show gratuito é isso aí: tem que chegar cedo pra garantir lugar. Nós chegamos atrasadas e agora temos que assistir daqui de fora", lamentou a administradora Micaely Castro, de 22 anos, que foi com as amigas Fabíola Nese, de 29, e Luciana Benedictis, de 27 à apresentação.

"Dá para ouvir bem a voz da Norah daqui de fora, ela é maravilhosa!", comemorou a corretora de imóveis Soraia Pereirs, de 32. "O problema é ouvir esse monte de buzinas no meio das músicas dela, que são tão suaves, com piano...".

A amiga de Soraia, a jornalista Lia Coldibelli, de 31, também tinha a mesma reclamação. "Acho que os organizadores vacilaram nesse ponto. O povo ia lotar o parque mesmo, o show é gratuito. Eles deviam ter fechado as ruas e colocado telões do lado de fora", opinou.

Para os fãs que ficaram de fora, Norah mandou uma mensagem especial. "Nunca fiz um show aberto tão cheio. Obrigada por virem! Vocês aí fora, levantem os braços", pediu.

"The fall" pautou o showA cantora subiu ao palco por volta das 17h e fez uma apresentação de 1h30. Ela abriu com "I wouldn't need you", faixa do disco "The fall" (2009). As músicas desse álbum - que traz uma Norah mais envolvida com bases de guitarras e menos voltada para o jazz que a consagrou - marcaram boa parte da apresentação.
De "The fall" ela cantou também as baladas "Chasing pirates", "Even though", "It's gonna be" e "Tell yer mama".

Sexy em um vestidinho vermelho e botas de caubói, Norah sorria e tentava falar com os fãs em português. "Sei que vocês querem ouvir as músicas velhas, muito velhas. Já vou tocá-las".

Logo depois do aviso, vieram aquelas faixas que foram trilhas sonoras de novelas brasileiras e que certamente atraiu boa parte do público que estava no Parque da Independência. Caso dos hits "Don't know why?" e Come away with me", que lhe renderam oito prêmios Grammy em 2002 e embalaram por aqui cenas de "Mulheres apaixonadas" (2003) e "O beijo do vampiro" (2002), respectivamente.

Desconhecido foi surpresaAntes de Norah quem fez um ótimo show de abertura foi o cantor Jesse Harris. Parceiro da cantora  nas letras do álbum "Come away with me", o americano apresentou faixas do instrumental "Cosmo" (2010) e do disco de repertório folk "Watching the Sky" (2009).

Harris cantava e tocava guitarra acompanhado apenas do percussionista Bill Dobrow no palco. Assim como Norah, arriscou algumas frases em português. "É bom 'ser' aqui com vocês", disse ele, trocando os verbos.
Com uma voz que lembra bastante a de Damien Rice - outro conhecido do grande público brasileiro por faixas em trilhas de novela - o cantor ganhou a simpatia do público e foi bastante aplaudido antes da entrada da musa da tarde.

O folk de Jesse Harris foi uma grata surpresa para quem foi ao parque apenas para ouvir as baladinhas românticas de Norah Jones.

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/fas-assistem-norah-jones-entre-buzinas-e-barulhos-de-motores.html

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!