'Perdi um ano da minha vida'

A estudante Camila Santos Silva, de 18 anos, chegou ao prédio da Uninove, na Barra Funda, em São Paulo, onde ocorre a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), um minuto depois que os portões foram fechados e não conseguiu entrar. "Perdi um ano da minha vida", disse ela.

Camila contou que terminou o terceiro ano do ensino médio em uma escola pública, no ano passado, mas não obteve uma boa nota no Enem. Ela resolveu, então, deixar o emprego de recepcionista e começou a trabalhar em um cursinho particular para conseguir uma bolsa de estudos. A jovem pretende cursar odontologia e queria usar a nota do Enem para obter vantagem no processo seletivo.

Ela afirmou que saiu de sua casa, em Osasco, na Grande São Paulo, por volta das 11h30, e ficou presa no trânsito durante todo o percurso até a zona oeste da capital paulista. Quando estava chegando à universidade onde o exame está sendo realizado, ela saiu do carro do seu pai e correu para tentar chegar a tempo. Mas não conseguiu.

No mesmo local, Adalto Pinto, de 28 anos, também chegou atrasado para o Enem. Ele disse que saiu de sua casa, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, às 11h50. O rapaz também reclamou do congestionamento.

ProvaEm todo o país, cerca de 4,6 milhões de estudantes fizeram a inscrição para o Enem, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza a prova.
Neste sábado, entre as 13h e as 17h30, os estudantes responderão questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. No domingo, a prova será realizada das 13h às 18h30, com perguntas sobre linguagens, códigos e suas tecnologias, além de redação, e matemática e suas tecnologias.

Neste ano, entra no exame pela primeira vez a prova de língua estrangeira. Os inscritos fizeram opção por inglês ou espanhol. No dia da prova, devem fazer apenas a prova escolhida e tomar cuidado para preencher o cartão de respostas.

Pelas regras deste ano, só é permitido fazer a prova com caneta esferográfica preta. É proibido entrar na sala de prova com relógio, lápis e borracha. Segundo o Inep, o objetivo é garantir a segurança do exame.
Outros itens que devem ficar fora das salas são borracha, apontador, lapiseira, grafite, livros, manuais, impressos, anotações, máquinas calculadoras e agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, pagers, bip, walkman, gravador, mp3 ou similar, ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!