Leilão para concessão do trem-bala pode ser adiado pela 2ª vez

O governo brasileiro tende a adiar, pela segunda vez, a data do leilão de concessão do projeto do trem-bala que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, diante de pressões de empresas interessadas que pedem mais prazo para analisar a viabilidade econômico-financeira do projeto.

Segundo uma fonte do governo, o adiamento é, hoje, uma "tendência forte". Se confirmada, a decisão deve ser tomada até quarta ou quinta-feira da próxima semana, disse a fonte, que pediu anonimato.
Inicialmente, o leilão do projeto estava previsto para acontecer em 16 de dezembro passado, mas foi remarcado para 29 de abril. Com a provável mudança, também deverá ser marcada outra data para a entrega das propostas dos grupos interessados, agora programada para 11 de abril.

O investimento no trem-bala é estimado em R$ 33 bilhões e a linha terá mais de 500 quilômetros de extensão. A presidente Dilma Rousseff é entusiasta do projeto, prioritário dentro do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

A fonte ouvida pela Reuters não informou qual seria a nova data para a entrega de envelopes e realização do leilão, caso ocorra o adiamento do leilão.

O governo está analisando o pedido de diversos investidores para que as datas sejam revistas, entre ele o da espanhola Talgo, que nesta semana fez apresentações em São Paulo e Brasília sobre seu projeto para o trem-bala brasileiro, mas pediu mais tempo ao governo.

Procurada, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), responsável pelo leilão, disse que ainda não tem uma posição sobre os pedidos de adiamento da licitação.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!