Manifestantes protestam no Rio contra energia nuclear no Brasil

A corrente humana caminhou de mãos dados contra o uso da energia nuclear no Brasil. (Foto: Bernardo Tabak/G1) 
A corrente humana pediu o fim do uso da energia nuclear no Brasil. (Foto: Bernardo Tabak/G1)
 
Cerca de 50 pessoas deram as mãos e formaram uma corrente humana para pedir o fim do uso de energia nuclear no Brasil, na manhã deste domingo (27), na orla do Leblon, Zona Sul do Rio. A manifestação foi organizada por três estudantes do ensino médio, que criaram um blog e divulgaram o protesto em redes sociais da internet.

Em um dia de muito sol, os manifestantes, sempre de mãos dadas, caminharam do Leblon em direção ao Arpoador, em Ipanema, enquanto uma das organizadoras do protesto gritava palavras de ordem em um megafone: “Um, dois, três, quatro cinco, mil, não queremos mais usinas nucleares no Brasil”, e “Brasil responsável, energia renovável”.

“A gente é contra a construção de usinas nucleares no Brasil”, enfatizou Hannah Aders, estudante do terceiro ano do Ensino Médio e uma das organizadoras. “Na Alemanha, a corrente chegou a 45 quilômetros de comprimento. Aqui, ainda está pequena, mas temos que dar um primeiro passo”, disse, referindo-se ao protesto que levou milhares de pessoas às ruas de Berlim, uma semana após o acidente em uma usina nuclear no Japão.
Um jovem segura cartazes dentro da corrente de protesto. (Foto: Bernardo Tabak/G1) 
Um jovem segura cartazes na corrente de protesto. (Foto: Bernardo Tabak/G1)
 
No blog, as estudantes enumeram outros objetivos do manifesto: a favor do investimento em fontes de energia sustentáveis e limpas; e a exigência de que o governo crie um plebiscito para a população decidir sobre a construção das usinas nucleares no Brasil.

As organizadoras pretendem realizar um novo protesto e esperam mobilizar mais pessoas. “Cerca de 700 pessoas confirmaram a participação na internet, mas na hora de vir é outra coisa”, disse Hannah, enquanto chamava pessoas na orla da praia para a manifestação.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!