Terremoto no Japão pode fazer VW e Ford reduzirem produção

A Volkswagen AG e a Ford Motor Company podem ser forçadas a reduzirem o volume de produção nas próximas semanas na Europa, por conta de problemas no fornecimento de peças, decorrente do terremoto que atingiu o Japão em 11 de março.

Segundo o porta-voz da marca alemã, Christoph Adomat, a produção deve manter o ritmo normal até o fim desta semana. Em contrapartida, Adrian Schmitz, representante da unidade europeia da Ford (que tem sede em Colônia, na Alemanha) não descartou eventuais problemas na produção.

“Tudo depende de como a situação vai se desenrolar”, declarou Schmitz. Ele ainda disse que a Ford está mantendo conversas constantes com seus fornecedores e que, por enquanto, as atividades não foram afetadas pela catástrofe japonesa até o momento.

Nos últimos dias, Opel e o grupo PSA-Peugeot Citroën anunciaram que terão de diminuir o ritmo de suas fábricas. Na Opel, turnos foram cancelados nas plantas da Alemanha e Espanha por conta de problemas no fornecimento de componentes elétricos.

Quanto a PSA, a produção de alguns modelos de Peugeot e Citroën deve despencar até 60% pela falta de peças para motores a diesel, que são fornecidas pela japonesa Hitachi. Outra empresa que pode ter problemas é a Volvo, que é controlada pela Geely Holding Group Co. Por ora, os problemas foram descartados até o início da semana que vem. Cerca de 10% dos componentes usados nos carros da marca vêm do Japão.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!