Colecionadores gastam mais de R$ 1 mil com miniaturas de aviões da Vasp

Por cerca de R$ 1,3 mil, o técnico de informática Fernando Lima Vicente, de 26 anos, deixou nesta segunda-feira (19) o leilão da massa falida da Vasp, ocorrido em São Paulo, com três miniaturas de aviões da antiga companhia aérea, além de objetos como broches, roupões e quadros. Vicente arrematou 3 dos 20 lotes leiloados, que renderam aproximadamente R$ 8 mil à massa falida.


O valor, que pode parecer irrisório diante dos cerca de R$ 5 bilhões de dívida da empresa – R$ 1,2 bilhões só de dívidas trabalhistas - contudo, vai ajudar a pagar parte dos cerca de 11 mil funcionários que foram prejudicados com a falência da empresa, diz o juiz Daniel Carnio Costa.

Além de render à massa falida algum dinheiro, as peças leiloadas proporcionaram sorrisos aos colecionadores como Vicente, que afirma possuir cerca de outras dez maquetes de aviões de outras companhias em casa. “Eu sou fã de aviação (...). Não imaginava que fosse gastar tanto assim com os objetos mas, para quem é fã, não tem como não garantir uma peça”, afirmou.

Já o publicitário Bruno Subaem, de 29 anos, veio de João Pessoa apenas para garantir uma das relíquias. “Não coleciono objetos de aviação, mas por ser da Vasp, acho que vale a pena”, revelou. O publicitário levou um lote por R$ 274, com uma maquete de um avião, um quadro, um broche, um porta cartão, entre outros itens. Subaem, que é paulista e mora na Paraíba há quatro anos, disse que vai aproveitar a viagem a São Paulo para visitar a família.

A jornalista que atua no setor de aviação, Solange Galante de Jesus, de 45 anos, levou outros dois lotes por cerca de R$ 800. Colecionadora, ela afirma que possui mais de mais de 200 fitas, 5 mil fotos e centenas de revistas de aviação, além de maquetes de companhias aéreas. “Escolhi a dedo os lotes que comprei e achei que valeu a pena, foi um preço justo”, diz. Solange diz que uma das maquetes que comprou é de um modelo do qual ela tem fotos em casa.

Os únicos dois lotes com maquetes grandes dos aviões foram arrematados pelo comerciante Leonel Barros, de 49 anos, que fez as compras para um amigo colecionador. Cada um dos lotes saiu por mais de R$ 700. Ele também levou outro lote com uma maquete menor.

Um ex-comissário da Vasp, que se identificou apenas como Shigueaki, também levou um lote. “Eu tinha uma miniatura e me roubaram. Como não achei mais para vender, comprei mais para guardar de recordação”, disse.

Para o juiz Costa, o leilão foi um sucesso. “Se com esses leilões conseguirmos pagar apenas um único credor trabalhista, já valeu a pena”, afirmou. A plateia do leilão tinha aproximadamente 30 pessoas, mas outras cerca de 2 mil pessoas de demais estados participaram pela internet.

Outros três leilões com objetos da Vasp estão previstos para acontecer até o final do ano. Um deles com as sucatas de quatro aeronaves que estavam estacionadas no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e foram desmontadas; outro com outros objetos para colecionadores, como caixas-pretas e pás de hélices de aviões; e um terceiro com uma aeronave inteira, que não pode mais voar, explicou o juiz.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!