Coronel Erir Ribeiro Costa Filho é o novo comandante-geral da PM

A Secretaria de Segurança Pública do Rio informou, na tarde desta quinta-feira (29), que o novo comandante-geral da Polícia Militar é o coronel Erir Ribeiro Costa Filho, que estava à frente do Centro de Comando e Controle da Secretaria, responsável pelo serviço de atendimento pelo 190.
"Os PMs já me conhecem. Faremos o melhor para estimular a corporação", disse ele ao ser anunciado como novo comandante-geral da PM na tarde desta quinta.

O coronel falou que "é bom assumir em crise pois o crescimento vem da crise".

Em relação à formação dos policiais, ele afirma que "ser digno vem de berço. Não se aprende na academia". E explicou que existe na Secretaria de Segurança um plano para melhorar o currículo da formação dos policiais. Mas sobre o comportamento dos agentes, ele disse que quer uma corregedoria pró-ativa.

"Para se comandar uma unidade, claro que vamos ter que saber tudo dos futuros comandantes e a corregedoria vai ter que ser pró-ativa e a pró-atividade vai ter que vir de cima para baixo. Nós vamos tentar melhorar a instituição com os líderes. Os líderes têm que dar o exemplo", afirmou
Ele informou também que está procurando um novo corregedor que tenha o perfil de se antecipar aos fatos que vão surgir.

"Quem for pego, será responsabilizado. Os dignos vão ter apoio. Para os outros... é a lei.", afirmou, se referindo a policiais com comportamentos irregulares que possam configurar crimes.

Ajuda do TJ e do MP
Costa Filho anunciou que pediu ajuda ao Tribunal de Justiça e ao Ministério Público para garantir que maus policiais não voltem à corporação. "Quando o mau policial volta, não é por culpa da corporação", disse.

Também foi nomeado o novo Chefe de Estado Maior Operacional, que será o coronel Alberto Pinheiro Neto. Ele tem 47 anos, sendo 26 de serviços prestados à PM. Foi comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) de 2007 até 2009. A partir de 2009, passou a responder pela chefia da Coordenadoria de Assuntos Estratégicos e, desde fevereiro, acumula também o comando de Operações Especiais da corporação. O coronel teve participação fundamental na estratégia operacional da ocupação do Morro do Alemão em 2010, informou a Secretaria de Segurança.

Em entrevista à Revista Época, na noite de quarta-feira (28), o ex-comandante da PM Mário Sérgio Duarte afirmou: "Eu tinha de pedir para sair. O fracasso é meu".

Perfil do novo comandante
A Secretaria de Segurança informou que Erir Ribeiro Costa Filho, de 54 anos, tem 31 anos de serviços prestados à Polícia Militar. Ele é natural do Rio de Janeiro, casado e tem dois filhos.

O coronel Costa foi comandante do 14º BPM (Bangu), 4º BPM (São Cristovão) e Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv); comandante interino do Batalhão de Choque, Diretor Geral de Apoio Logístico do Quartel General e Comandante do Segundo Comando de Policiamento de Área (2º CPA). Atualmente, o comandante está integrando a equipe da Secretaria de Estado de Segurança, coordenando o Serviço de Atendimento de Emergência 190.

A coronel Kátia Neri Nunes Boaventura será a chefe de gabinete do Comando-Geral da PM. Ela tem 47 anos e está na corporação há 28 anos. É casada e tem uma filha. Ela foi chefe de gabinete do comandante-geral (2007), comandante do 10º BPM (Barra do Piraí, em 2009), e comandante da Academia D. João VI.

Beltrame diz que momento é de crise
O secretário de segurança, José Mariano Beltrame, admitiu na tarde desta quinta-feira (29) que o momento na área de segurança é de crise: “Não durmo desde domingo”, disse ele, sobre os episódios que envolveram a prisão do ex-comandante do 7º BPM, suspeito de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli e a exoneração do coronel Mário Sérgio Duarte do comando da PM.

Segundo Beltrame, a polícia do Rio vem investigando e prendendo de policiais a comandantes.
“Seria melhor que isso não tivesse acontecido, mas aconteceu e este trabalho vai continuar para mantermos nossa legitimidade junto à população”.

O secretário disse ainda, em relação à exoneração de Mário Sérgio que defende a autonomia das instituições: “Dou autonomia às chefias, mas em contrapartida elas têm que prestar contas e assumir as responsabilidades".

Ele esteve reunido a portas fechadas desde as 7h desta quinta-feira (29) com a cúpula da Secretaria no Centro da cidade, para decidir quem assumiria o cargo.

Na carta que enviou a Beltrame na quarta-feira (28), pedindo a exoneração do cargo  de comandante da Polícia Militar, o coronel Mário Sérgio Duarte assume a responsabilidade da escolha do tenente-coronel Cláudio Oliveira – suspeito de ser o mandante da morte da juíza Patrícia Acioli – para assumir o comando do 7º BPM (São Gonçalo). A carta foi enviada pelo seu telefone celular, já que Mário Sérgio está hospitalizado e se recupera de uma cirurgia.

O tenente-coronel Cláudio Oliveira está preso com outros sete policiais em Bangu 1, na Zona Oeste, suspeitos de envolvimento no crime.

Em entrevista nesta manhã à Rádio BandNews, Mário Sérgio Duarte afirmou que a relação com o ex-comandante do 7º BPM, tenente-coronel Cláudio Oliveira, era apenas profissional. Segundo Duarte, os dois chegaram a fazer juntos, em 1989, o curso de Operações Especiais do Bope, além de servir no batalhão por um curto espaço de tempo.

Secretário aceita pedido de coronel 
Beltrame aceitou o pedido de exoneração do coronel Mário Sérgio Duarte, de 52 anos, segundo nota da Secretaria de Estado e de Segurança, divulgada na noite desta quarta-feira (28), mas lamentou a sua saída do cargo.

Veja a íntegra da nota divulgada na noite desta quarta pela Secretaria de Estado e de Segurança:
A Secretaria de Estado de Segurança vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:
1) O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, aceitou hoje o
pedido de exoneração do Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Mário Sérgio Duarte;
2) O secretário lamentou a saída e esclareceu que tem por política conceder autonomia às chefias das polícias para que em nome da eficiência, possam buscar as melhores medidas administrativas e técnicas para ajudar na implementação da política de segurança, que nos últimos anos vem ajudando a reduzir os índices de violência no Estado do Rio;
3) O ex-comandante Mário Sérgio, que se encontra em licença médica, reconheceu o equívoco e ciente do desgaste institucional decorrente de sua escolha, pediu, voluntariamente e em caráter irrevogável, para deixar o comando da PM;
4) O nome do novo comandante geral da PM será divulgado o mais breve possível.

Do G1

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!