Google+ chega a 50 milhões de usuários

Com apenas 88 dias de existência desde seu lançamento, o novo projeto social do Google começa a dar sinais de que está obtendo sucesso e aprovação dos usuários. De acordo com Paul Allen, fundador do site Ancestry e CEO do App FamilyLink, o produto já teria alcançado a marca de 50 milhões de usuários nesta segunda-feira (26/09).

Allen, que vem acompanhando o Google+ desde seus primeiros dias, estima que o crescimento tem se mantido em taxas que nunca antes foram monitoradas, principalmente quando comparado aos números históricos de redes sociais como o Facebook, Twitter, Linkedin e o MySpace (este último chegou a ser a rede social mais usada no mundo).

Mesmo inicialmente limitado por convites, o projeto social da gigante de Mountain View chegou a obter em seus primeiros dias uma verdadeira explosão de popularidade, chegando a 10 milhões de usuários e mais de 1 bilhão de itens compartilhados em apenas um único dia, revelado pelo CEO Larry Page, no último mês de Julho.

Com a descontinuação dos convites e uma integração mais próxima com o botão do Google+1, atualmente com mais 5 bilhões de impressões diárias, o Google+, ou melhor, um “serviço de identificação”, descrito recentemente pelo presidente do conselho Eric Schmidt – talvez por permitir que usuários apenas utilizem seus nomes reais – tem ganho a atratividade necessária para colocar a empresa de volta ao mapa dos sites sociais.

Para se ter uma ideia exata deste crescimento alucinante, os 50 milhões de usuários obtidos pelo Google+, nos últimos 88 dias, só foram conseguidos pelo Facebook em 1325 dias, ou seja, um pouco mais de três anos após seu lançamento ao público. No caso do Twitter e do MySpace, que também tiveram altas taxas de crescimento, só chegaram a marcas similares após 1 ano de vida no mercado.

Mas o que tem chamado tanto a atenção dos usuários? Um dos grandes pontos de destaque do Google+ é a sua interface simples, intuitiva e dinâmica que revela um lado diferente quando comparamos com arquiteturas carregadas de recursos, como tem ocorrido cada vez mais com o Facebook e Twitter, que tentam preencher todos os espaços com novas funcionalidades ou alteram suas funções navegacionais sem se importar com o feedback de seus usuários.

No Google+, os executivos do Google tem demonstrado cada vez mais que estão prestando a atenção no que os usuários estão falando de sua plataforma, incluindo os feedbacks diretos que permitem realizar correções e melhorias em alta velocidade. Uma prova disso foi o lançamento recente dos Hangouts para celulares, um dos temas mais discutidos entre os desenvolvedores do Google Developer Day 2011, o que demonstrava uma tendência importante para o Google investir suas fichas e pretensões.

Com a abertura das APIs a empresa também busca uma maior integração com sites externos, aplicativos e outras criações que poderão dar ao projeto social uma expansão significativa na usabilidade de sua plataforma, permitindo que as informações possam conectar e interagir com outros usuários, incluindo novos modelos de trabalhos colaborativos e até formatos inovadores de entretenimento virtual.

Apesar do sucesso, que atualmente classifica o Google+ como o projeto social com o crescimento mais rápido da internet, ainda há muito o que fazer e promover como integrações com o Google Reader (o que otimizaria os Sparks), permitir que os usuários do Orkut também possam iniciar Hangouts (o que reduziria a barreira entre os produtos), reintrodução de uma nova pesquisa em tempo real para encontrar conteúdo no Google Search, integração dos perfis corporativos, etc.

No caso do Orkut, que destaca o nosso mercado entre dois produtos sociais, seria muito interessante ver o Google+ assumindo o sistema de atualizações (timeline) da maior rede social do Brasil, ou pelo menos doando a interface para que haja um ambiente mais amigável para as publicações e discussões, algo que hoje está praticamente paralisado devido ao funcionamento que não valoriza o conteúdo relevante.

Na questão do acesso móvel, principalmente entre os usuários do Android e iPhone, o Google Brasil caminha para intervir no mercado com um novo aplicativo nos próximos dias.

Por Ricardo Fraga
Google Discovery
Para o Techtudo

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!