Súmula de jogo não fala em combinação de resultado, mas pode prejudicar o Fortaleza

O árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, que apitou a vitória do Fortaleza sobre o CRB/AL, não relatou na súmula do jogo nada sobre uma suposta combinação de resultados, levantada por torcedores do Campinense/PB, que acabou rebaixado com a goleada tricolor.

No relato do jogo, o árbitro explica as 2 expulsões de jogadores do clube alagoano. Gutemberg diz que expulsou o camisa 6 alvirrubro, Paulo Rodrigues, "em decorrência do 2º cartão amarelo na partida", por falta no camisa 11 tricolor, dentro da área, em lance que originou penalidade máxima.

Sobre a expulsão do goleiro Cristiano, explique que ele chutou a bola em direção a um gandula, com o intuito de atingí-lo, quando o jogo estava paralisado. O árbitro pondera, ainda, que a bola não acertou o gandula.

Arremesso de garrafa e atraso podem prejudicar o Leão
Apesar de não citar nada sobre combinação de resultado, a súmula do jogo pode dar dor de cabeça futura ao Fortaleza.

Gutemberg Fonseca diz que o segundo tempo atrasou 13 minutos, por culpa das equipes. O Fortaleza, segundo a súmula, demorou 12 minutos a mais para retornar ao campo, enquanto o CRB/AL, 8. O atraso pode gerar multa aos clubes.

Problema maior pode ter o Fortaleza devido a uma garrafa com líquido dentro, arremessada dentro do campo aos 20 minutos da 2ª etapa. Segundo o árbitro, a garrafa caiu dentro da área do CRB/AL, e 'a mesma veio da torcida do Fortaleza, que encontrava-se (sic) atrás da meta do CRB'. O arremesso de objetos no gramado pode causar perda de mando de campo em competições futuras.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!