Tribunal de Justiça mantém ilegalidade da greve

Foi julgado e recusado por unanimidade de votos o recurso dos professores da rede estadual sobre o paracer do desembargador Teodoro Silva e Santos que determina a volta imediata da categoria às atividades. A decisão do magistrado, feita no último dia 5, determina a suspensão imediata da greve sob a pena do pagamente de R$ 10 mil reais por dia pela ausência ao trabalho dos professores.

Segundo o advogado Sindicato dos Professores do Estado do Ceará (Apeoc), Ítalo Bezerra, a decisão de greve está mantida."Vamos aguardar a publicação do resultado do julgamento e apresentar os recursos cabíveis", destaca Bezerra.

Em greve desde o dia 05 de agosto, os professores da rede estadual querem um piso de R$ 1.597,87, e não o de R$ 1.187,97, aos professores com ensino médio e R$ 1.818,18 no que se refere as gratificações de regência de classe, de especialização, mestrado e doutorado.

Sobre o pagamento da multa imposta pelo desembargador, o advogado do sindicato destaca que uma negociação para o não pagamento da quantia será feita após o fim da greve.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!