Vereador assume, renuncia e gera tumulto

A informação é do blog do deputado Anthony Garotinho (PR-RJ). Às 15h56, o site anunciava: "Neste momento está acontecendo um quebra-quebra na Câmara de Vereadores de Campos. Na sessão para dar posse ao presidente Nelson Nahim como prefeito, ele abriu a sessão, tomou posse como prefeito, mas renunciou imediatamente, passando o cargo ao vereador Rogério Matoso, vice-presidente da Câmara, de oposição a Rosinha. Mais de mil pessoas que acompanhavam a sessão se revoltaram com a atitude de Nahim e iniciou-se o quebra-quebra que continua até agora. Fala-se até em feridos. Daqui a pouco mais informações".


A Justiça Eleitoral de Campos dos Goytacazes determinou que o presidente da Câmara de Vereadores, Nelson Nahim, devia assumir a prefeitura da cidade em até 24 horas. Nahim marcou a posse para as 15h desta sexta-feira. A prefeita eleita da cidade, Rosinha Garotinho, foi cassada por decisão da 100ª Zona Eleitoral da cidade na quarta-feira, mas permanece desde então aquartelada na sede do governo com centenas de apoiadores, que se instalaram com tendas e barracas no pátio e no estacionamento da prefeitura e se negam a deixar o local.
 
O expediente na prefeitura tem seguido como se nada tivesse acontecido e a prefeita dizia aguardar para qualquer hora desta sexta-feira a decisão sobre o recurso apresentado por seus advogados pedindo a suspensão da cassação. A decisão sobre o recurso cabe ao desembargador Sérgio Schwaitzer, do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Rosinha já disse que não deixa a prefeitura enquanto o recurso não for julgado, do contrário só deixa o local presa.

Em seu blog pessoal, o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) escreveu na manhã desta sexta-feira que se dirigia á prefeitura de Campos para “acompanhar tudo ao lado dela (Rosinha) e dos meus filhos”. Ele chegou à sede do governo por volta das 12h30. Assim como a esposa, Garotinho também foi condenado pela Justiça de Campos por abuso do poder econômico. A decisão foi baseada em entrevista concedida por Rosinha ao marido – que também é radialista – em 2008, na rádio Diário, pouco antes das eleições municipais daquele ano.

O deputado se defende: “A Oposição em Campos composta na sua grande maioria de políticos corruptos, alguns blogs e um jornal decadente tenta passar à opinião pública que estamos contra a Justiça. Isso não é verdade. O que estamos contra é uma sentença previamente anunciada, com mais de 15 dias de antecedência e cheia de erros”.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!