Governo anuncia aumento de 20% em recursos para combate à dengue

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (11) que vai destinar mais R$ 90 milhões aos municípios que apresentarem propostas inovadoras para melhorar as ações de combate à dengue. O valor equivale a 20% do total de R$ 450 milhões disponibilizados para ações de controle da doença neste ano.

Segundo o governo, entre janeiro e setembro deste ano, houve uma redução de 24% dos casos de dengue notificados no Brasil em comparação com o mesmo período do ano passado. As mortes diminuíram 25% e os casos graves da doença, 40%.

"O ministério sempre prevê [que sejam registrados casos de] dengue, que é uma doença epidêmica no nosso país. Nós temos municípios que sempre enfrentam problemas, principalmente no primeiro semestre de cada ano", afirma o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O ministério informou que podem receber a verba adicional 989 municípios selecionados pelo ministério de acordo com critérios que incluem localização em região metropolitana e alta incidência de dengue. A prefeitura que se candidatar a receber a verba terá de apresentar ao ministério uma proposta de ações para combater a dengue.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, as localidades que poderão ser beneficiadas reúnem quase metade da população brasileira. "Os recursos serão liberados imediatamente, logo que os municípios apresentarem propostas", afirmou Barbosa.

Serão aceitos projetos como gratificação por desempenho dos agentes de saúde, compra de equipamentos que facilitem a visita às residências, como aparelhos de GPS, e até pagamento de hora-extra.

Além do anúncio da ampliação da verba destinada ao combate à dengue, o ministério também informou que vai promover ações de capacitação rápida - realizadas em 15 minutos - de 66 mil médicos e enfermeiros de todo o país. O objetivo é fazer que a detecção e o tratamento de doentes ocorra de maneira mais ágil.

Redes sociais
O Ministério da Saúde anunciou ainda que vai ampliar o LIRAa (Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti) para aumentar o controle das áreas consideradas de risco.

O estudo será realizado em 556 municípios, e os resultados serão divulgados em 29 de novembro. O levantamento deverá ser atualizado em janeiro e março de 2012.

Além disso, o ministério pretende utilizar as redes sociais para avaliar as áreas com maior risco de disseminação da dengue. O órgão contará com uma equipe de especialistas que avaliará os comentários publicados no microblog Twitter e no Facebook que indiquem possíveis contaminações da doença em municípios com mais de 100 mil habitantes.

O monitoramento das redes sociais começa em novembro e, segundo o ministro Alexandre Padilha, será apenas um reforço ao sistema de vigilância em saúde. A campanha nacional contra a doença será lançada no próximo dia 31.

Fonte: g1.com.br

0 Comentário(s):

Postar um comentário

Gostou da matéria?
Que tal deixar um comentário aqui pra mim?
Você comenta bem rapidinho!